2012年12月5日水曜日

Educação no Japão - A Pedagogia do Controle


Creio que quem nunca viu de perto como uma escola japonesa funciona, ainda tem aquela idéia de que o sistema educacional japonês é uma maravilha.
 Ele é eficaz em muitas coisas, sim. Analfabetismo praticamente zero, bolsa-escola para crianças oriundas de famílias de baixa-renda, professores bem remunerados, aulas de música, etc. Parece o sistema educacional dos sonhos.
 Tudo isso, no pós-guerra funcionou muito bem. Porém, hoje estamos numa nova era e as escolas japonesas realmente pararam no tempo. E, aqui, neste e nos próximos posts vocês vão entender o porquê de hoje termos tanta evasão escolar, bullying (ijime) e suicídio entre os estudantes.
 O estilo pedagógico vigente aqui no Japão se chama Kanri Kyouikucujos ideogramas são:管理教育
Kanri 管理=controle Kyouiku教育 – Educação, pedagogia.
Mas, o que seria isso? Para vocês terem uma melhor idéia, imaginem agora um quartel ou um presídio. Imaginou? Muitas regras.Pouquíssima liberdade de expressão.Treinamentos rígidos e constante humilhação. Pronto!Agora vocês já estão prontos para entender o sistema educacional japonês.
 Este sistema, claro, funciona no Japão todo. Porém, em algumas regiões, ele consegue ultrapassar o bom senso e chegar à crueldade. Uma das regiões mais famosas neste sentido e uma das mais temidas pelos alunos e pais de todo o país é exatamente Aichi-ken, que é, por acaso, a província onde eu moro.
Abaixo, vou listar algumas das regras e atividades estipuladas pela maioria das escolas japonesas e que fazem com que esta pedagogia seja chamada de Pedagogia do Controle.

1.    Os alunos não podem usar o cabelo do jeito que gostam. Os meninos devem raspar a cabeça e as meninas devem usar o cabelo bem curto. Hoje, em algumas escolas, os meninos não precisam raspar o cabelo e as meninas podem usar o cabelo comprido, desde que esteja preso. E, claro, preso por um elástico cuja cor é determinada pela escola: azul marinho ou preto. Nada de tiaras, arquinhos e presilhas fofas.
2.    Não podem pintar o cabelo.

3.    Checagem do uniforme ao entrar na escola. Uma professora fica na porta com uma régua para medir o comprimento da saia das meninas. Aquelas cujas saias  estão um pouco acima do joelho já levam uma bronca ou são humilhadas diante de todos.

                                NÃO!

VOCÊ NÃO ESTÁ VENDO UM ANIME OU SERIADO JAPONÊS!

              ESTES SÃO FATOS VERÍDICOS!!!!


4.    Obrigatoriedade do uniforme escolar até mesmo nos fins de semana e em passeios em família.
5.    Agressão física (isso aí vai dar um post. Aguardem!)


6.    Cumprimentos matinais em voz alta
7.    Aulas de educação física que mais lembram um quartel, com o professor-general gritando e humilhando os alunos.
8.    Todos são obrigados a responder e cumprimentar em voz alta, como soldados.]
9.    Em algumas escolas, os alunos devem bater continência aos professores.
10.  Os alunos são obrigados a marchar em diversos eventos da escola.
11. Repetições exageradas dos exercícios nas aulas de Ed. Física através de gritos e humilhações públicas até que todos estejam fazendo tudo ordenadamente.


12. Participação obrigatória no concurso de canto-coral da escola.
13.  Obrigatoriedade na adesão no setor de atividades extra-classe (Bukatsu)
14.  Extrema importância às boas maneiras e aparência dos alunos.
15.  Checagem do interior das mochilas e bolsas. Se acharem objetos que não estão relacionados com a escola, os mesmos são confiscados.
16.  Os alunos precisam receber autorização por escrito por parte da escola para irem a algum local fora da jurisdição da mesma.
17.  Regras absurdas e extremamente detalhistas, como ensinar como o aluno deve levantar a mão na hora de responder o professor.
18.  Determinar um local sobre a mesa para ele colocar lápis, borracha, caderno e livro.
19.  Ranking de notas publicado no mural da escola com o nome de cada aluno.


Fiquei imaginando...o que Foucalt diria de tudo isso, hein?


0 件のコメント:

コメントを投稿